fa6bb896-62da-4b68-b555-ddd42d0ed60f.jpg

CENTRO PSICOTERAPÊUTICO DE RECUPERAÇÃO DE DEPENDÊNCIA QUÍMICA E ALCOOLISMO 

RESTART

LIGUE AGORA E TENHA MAIS INFORMAÇÕES CLICANDO NOS TELEFONES:62999990195

 

OU CLIQUE NO ÍCONE DO WHATSAPP E FALE DIRETAMENTE CONOSCO

NÃO DEIXE SEU ENTE QUERIDO MORRER OU FICAR SOFRENDO NAS VÍCIO!

Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

Filipenses 4:6-7

TRATAMENTO PARA A DEPENDÊNCIA NO ALCOOLISMO

 

O que é o Tratamento para Alcoólatras e como fazer?

 

Tratamento para alcoólatras é importante pois, na sociedade atual, o álcool é uma droga socialmente aceita e muito consumida em festas ou em casa. Porém, se consumida de modo frequente e intenso o indivíduo pode vir a desenvolver a dependência alcoólica ou alcoolismo.

Essa doença acaba prejudicando de variadas formas a vida do indivíduo e acaba gerando dependência física e psíquica da substância.

As consequências a longo prazo do abuso de substâncias alcoólicas podem ser irreversíveis, portanto, se faz importante o tratamento do dependente para que este possa parar com o uso e melhorar sua qualidade de vida.

 

O centro psicoterapêutico RESTART conta com variados métodos de tratamento para alcoólatras e equipe de profissionais especializada, para cuidar e ajudar o dependente em seu processo de recuperação, como também trabalha com a família do paciente dando o suporte e apoio necessários nesse momento.

 

O que é o alcoolismo?

 

O alcoolismo é considerado uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois é a dependência do indivíduo ao álcool, onde este acaba por consumir de forma excessiva, contínua e compulsiva bebidas alcoólicas.

 

Com o uso excessivo do álcool o dependente acaba desenvolvendo a tolerância, onde ele precisará aumentar cada vez mais o consumo da substância, para ter os efeitos que tinha antes com pequenas quantidades.

 

A dependência do álcool ocorre quando o indivíduo não consegue mais interromper o uso da substância, e caso pare com o consumo começa a apresentar sintomas de abstinência, como tremores, ansiedade, fadiga, depressão e dor de cabeça.

 

O alcoolismo é considerado uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois é a dependência do indivíduo ao álcool.

 

É quando o dependente consome de forma excessiva, contínua e compulsiva bebidas alcoólicas.

 

Com o uso excessivo do álcool o dependente acaba desenvolvendo a tolerância, onde ele precisará aumentar cada vez mais o consumo da substância, para ter os efeitos que tinha antes com pequenas quantidades.

 

A dependência do álcool ocorre quando o indivíduo não consegue mais interromper o uso da substância, e caso pare com o consumo começa a apresentar sintomas de abstinência, como tremores, ansiedade, fadiga, depressão e dor de cabeça.

 

A dependência do álcool ocorre quando o indivíduo não consegue mais interromper o uso da substância, e caso pare com o consumo começa a apresentar sintomas de abstinência, como tremores, ansiedade, fadiga, depressão e dor de cabeça.

 

Quais são os padrões de uso do álcool?

 

O álcool é uma substância bastante consumida na sociedade atual, e segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) ela representa cerca de 5,3% das mortes que acontecem anualmente.

 

O consumo excessivo de álcool também se constitui como a causa de diversos tipos de doenças, pois muitas acontecem devido a este fator.

 

Entender os efeitos prejudiciais que o álcool causa na saúde física e psíquica do indivíduo é um fator muito importante para a prevenção dos malefícios do consumo dessa substância.

 

Os padrões de uso do álcool são feitos levando-se em consideração tanto os aspectos médicos quanto psicossociais.

 

O principal intuito é o de esclarecer e prestar informações às pessoas, em geral, sobre o consumo do álcool e suas consequências para o indivíduo e a sociedade.

 

Portanto, os padrões de uso do álcool são: o uso moderado de álcool e o beber pesado episódico (BPE).

 

Uso moderado de álcool

O uso moderado de álcool diz respeito a um consumo de pouco risco para o desenvolvimento de doenças e transtornos relacionados ao álcool.

 

Esse padrão de uso transmite diferentes ideias entre as pessoas, pois é facilmente confundida com beber socialmente, que é aceito como algo normal pela sociedade.

 

Segundo o National Instituto o Acolho Abuse and Alcoholism (NIAAA) beber de forma moderada é utilizado para se referir a pessoas que usam bebidas alcoólicas de modo limitado, onde não existem malefícios para a pessoa e nem para a sociedade.

 

Conforme o NIAAA, a moderação varia de pessoa para pessoa, onde existem estudos que falam que o uso moderado se refere a uma dose por dia e cinco doses por dia.

 

Porém, existem muitos problemas com respeito a esse termo pois, o consumo moderado pode variar dependendo também do metabolismo, predisposição genética e tempo de uso.

 

 

Beber pesado episódico (BPE)

Beber Pesado Episódico BPE, é determinado pela Organização Mundial da Saúde OMS como sendo o uso de 4 doses de álcool ou mais por uma pessoa no Brasil, em razão de pelo menos uma determinada ocasião.

 

Esse padrão de consumo de álcool ultrapassa o moderado, onde o indivíduo a utiliza de modo excessivo diariamente como por exemplo três doses por dia ou mais.

 

Esse padrão de consumo causa prejuízos não só a longo prazo, mas também, imediatos para a saúde, como acidentes de trânsito, amnésia alcoólica ou intoxicação alcoólica, prejuízos a longo prazo em diversos órgãos e sistemas, como fígado, rim, sistema nervoso e cardiovascular.

 

Tratamento para alcoólatras

Além de tudo isso a os eventuais danos mentais e psicológicos, podendo levar a perda de coordenação motora e equilíbrio, quadros demenciais, desenvolvimento de depressão e ansiedade.

 

Conheça nosso tratamento contra o álcool

 

Tratamento para alcoólatras é importante pois, na sociedade atual, o álcool é uma droga socialmente aceita e muito consumida em festas ou em casa.

 

Porém, se consumida de modo frequente e intenso o indivíduo pode vir a desenvolver a dependência alcoólica ou alcoolismo.

 

Essa doença acaba prejudicando de variadas formas a vida do indivíduo e acaba gerando dependência física e psíquica da substância.

 

As consequências a longo prazo do abuso de substâncias alcoólicas podem ser irreversíveis, portanto, se faz importante o tratamento do dependente para que este possa parar com o uso e melhorar sua qualidade de vida.

 

O centro psicoterapêutico RESTART conta com variados métodos de tratamento para alcoólatras e equipe de profissionais especializada, para cuidar e ajudar o dependente em seu processo de recuperação, como também trabalha com a família do paciente dando o suporte e apoio necessários nesse momento.

 

Como ajudar um alcoólatra?

 

O primeiro passo para ajudar um alcoólatra é se informar sobre o alcoolismo, sobre possíveis motivações da pessoa ao beber, sobre os danos que essa doença causa, quais são os tipos de tratamentos, quais as consequências naturais de não se tratar.

 

Todos esses conhecimentos lhe darão mais autonomia para iniciar um diálogo franco.

 

Esse contato serve para você entender como a pessoa se sente e quais são suas dificuldades.

 

É importante que você pesquise antes para poder entender melhor o que a pessoa tem a dizer.

 

Evite exprimir suas considerações sobre ela e sua situação ou dar sermões, o objetivo da conversa é acolher a pessoa.

 

Incentive a busca por tratamento e ajuda especializada, seja por meio de conversas ou procurando você mesmo ajuda, mas vá introduzindo essa ideia e explicando a necessidade para que a pessoa possa aceitar mais facilmente.

 

Procure demonstrar que o álcool não traz apenas boas sensações, ele também possui uma série de efeitos negativos e prejuízos que muitas vezes o alcoólatra é incapaz de enxergar.

 

É indicado também que pelo menos em suas ações afaste tudo aquilo que tenha relação com o álcool, inclusive levar a pessoa a eventos que envolvam esse tipo de prática.

 

Enquanto isso, é bom incentivar também a prática de exercícios e atividades mais saudáveis como esportes, dança, aprender a fazer alguma coisa nova, descobrir novos hobbies, além de ocupar a mente com outra coisa fora o álcool também ajuda a liberar prazer e bem-estar.

 

Como ajudar um alcoólatra que não quer ajuda?

 

Embora nesse acaso seja mais difícil, ainda há soluções para o que se pode fazer para ajudá-lo.

 

O diálogo ainda é uma boa opção, entenda por que ele não quer ser ajudado ou não se considera que precisa de ajuda, continue incentivando o tratamento e não dê brecha para os comportamentos que envolvem o álcool.

 

Se a pessoa estiver determinada a permanecer do jeito em que está, mas continua se pondo em risco de vida e aos outros que convivem com ela.

 

A internação involuntária e internação compulsória podem ser alternativas, são permitidas por lei em casos como esse, em que a pessoa põe a si e a outros em risco por conta de seu vício, não possuindo mais autocontrole ou autonomia.

 

Tratamento para alcoólatras: Como obter ajuda?

 

Há diversos tipos de tratamentos, porém nem todos são eficazes, os mais recomendados são a psicoterapia, o uso de medicamentos, grupos de apoio e internação.

 

Primeiro é importante que procure um médico para que possa examinar a pessoa e confirmar se já está em estágio de dependência, pois o médico poderá também indicar tratamentos mais adequados para o caso.

 

A psicoterapia, o uso de medicamentos com prescrição médica, o uso de grupos de apoio, todos esses são ótimos e eficazes no que se propõem.

 

Mas se tivesse que lhe indicar apenas um modelo de tratamento, diria que a internação é a opção mais segura, pois não só manterá o paciente longe da influência física da droga como dos amigos e companheiros de consumo.

 

A internação também oferece um tratamento multiprofissional e biopsicossocial, para tratar de todas as feridas deixadas pela dependência, de modo a usar psicoterapias, o conhecimento e filosofia dos grupos de apoio, assim como uso de medicamentos nos casos necessários com a devida supervisão médica.

 

Sendo assim a internação o modelo mais completo de atenção, nós do centro psicoterapêutico RESTART nos colocamos à sua disposição para o que precisar.

 

 

Conclusão

 

O alcoolismo apesar de um problema sério e que cresce cada vez mais, muitas vezes é negligenciado, além de trazer danos ao dependente, prejudica também a família, amigos e sua comunidade.

 

Embora não possua cura, existe tratamento para esse problema crônico, necessitando de um tratamento multidisciplinar para encarar as várias fases da dependência.

 

As razões para que cada pessoa procure o álcool são variadas, é impossível entender todas, contudo independente do motivo quando a obsessão e compulsão estão no controle, apenas o tratamento pode fazer a diferença.